quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível

No novo lançamento da Disney vemos uma novidade, um filme do Ursinho Pooh que toca mais aos adultos que às crianças.

     É verdade que o filme ainda é sobre bichinhos de pelúcia antropomórficos que possuem uma inocência pueril, mas o tom do filme que é ambientando na Londres pós 2ª Guerra, o problema do protagonista que precisa perder um fim de semana com a família para escolher quem deve ser demitido e todo complexo enredo que fala sobre como manter a esperança infantil mesmo depois de adulto certamente dialoga mais com os pais que devem acompanhar seus filhos ao cinema, ou irem por pura nostalgia, que ao público tradicional da Disney: as crianças.

Mas, calma, amigo leitor, o filme é alegre e cheio de boas surpresas, as crianças devem se divertir também, embora eu tenha achado o visual envelhecido dos brinquedos meio “gótico”, as falas e ações dos bichinhos são fofas e o bom humor deles é cativante. O público infantil não deve perceber as mensagens e uma boa parte da motivação do personagem título, mas certamente se encantará com o plot de Pooh no Bosque dos Cem Acres, aguardando a visita do amigo ao longo dos anos.

A boa ideia do filme está no roteiro de Alex Ross Perry (Cala a Boca, Philip), que contou com revisões de Tom McCarthy (Spotlight) e Allison Schroeder (Estrelas Além do Tempo), que contrasta Vida Adulta X Sonhos Infantis. Christopher não vai simplesmente desconstruindo sua vida adulta, ela ainda existe e faz parte importante de seu ser, mas tanto ele quanto a filha e o Ursinho vão aprendendo lições sobre família, amigos e principalmente sobre como manter acessa a chama da alegria pura.

O diretor Marc Foster (Por Trás dos Seus Olhos) nos apresenta personagens como Pooh, Ió, Leitão e Tigrão da mesma maneira com características muito mais humanas que nos filmes de animação tradicional, tornando suas interações com as pessoas muito mais palpáveis, graças também aos efeitos especiais bem realistas, não fica nada parecido com CGI. Esses personagens ganham mais complexidade, embora continuem bem planos não são tão caricatos como nos desenhos. O Visual e os efeitos especiais também estão à altura de um filme da Disney, embora o orçamento não seja de um blockbuster o diretor sobre trabalhar bem com o que tinha na mão.

Talvez o maior problema do longa seja a participação dos personagens de carne e osso, e nem é culpa dos atores, pois seus papéis por serem bem menores que os brinquedos, acabam tendo pouco o que desenvolver e entregar um trabalho razoável para um filme com tanto elemento grandioso. Se salvam Ewan McGregor faz que apresenta um Christopher Robin mais retraído e desesperançoso e Bronte Carmichael que está fofa no papel da sua filha.

Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível é um filme corajoso por tratar de temas sérios em uma produção infantil e renovar personagens queridos e conhecidos do público há tempos, talvez não chegue a ser uma grande produção e fazer um sucesso de bilheteria a nível Star Wars, mas certamente é uma excelente sugestão que vale o valor do ingresso.
Presentes para fãs de série:





2 comentários:

  1. Oi, tudo bom?
    Eu vi o trailer desse filme e fiquei bem curiosa para ver. ainda não tive a oportunidade de ir ao cinema assistir, mas sua critica me deixou bem curiosa para assistir logo. Sou fã do Ursinho Pooh desde criança e fico feliz que a Disney esteja trazendo os personagens para as telinhas do cinema.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii.
    Estou bem curiosa para conferir esse filme. Tomara que eu goste dessa adaptação, sou super fã do desenho.
    Amei o post.
    Abraços, Mary
    http://leiturasdamary.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Os Pilares da Terra ganhará prequel

Ken Follet anunciou em um vídeo, em dezembro, que havia feito o rascunho de um prequel de Pilares da Terra. Para quem não sabe, p...

Ads Top

Instagram

Outlander

Além das Séries